Gigante da China pode superar Facebook como maior IPO de tecnologia

09/05/2014 - O público ocidental podem não estar familiarizados com o nome “Alibaba”, mas o nome pode entrar para a história como o maior IPO (oferta pública inicial) da história, superando o badalado Facebook. A gigante do e-commerce chinesa pode oferecer até US$ 28,2 bilhões em ações, enquanto a rede social oferecia apenas US$ 16 bilhões. O objetivo, a princípio, é vender cerca de 277,8 milhões de ações, ou cerca de 12% da empresa, mas a quantia a ser embolsada depende de como for avaliado o valor da empresa. Segundo os rumores citados pela CNET, a empresa vale entre US$ 135 bilhões e US$ 235 bilhões, o que se reflete em um IPO entre US$ 16,2 bilhões e US$ 28,2 bilhões. A Alibaba é descrita como uma espécie de misto de Amazon com eBay, por ser dona de vários serviços de comércio eletrônico, entre os quais está o TaoBao, que permite que os usuários vendam produtos entre si, o Tmall, que possibilita que marcas como Apple e Gap vendam diretamente para o usuário final. Além disso, como a Amazon, ela também tem seu próprio serviço de armazenamento em nuvem, chamado Aliyun.com. Em 2013, a Alibaba registrou 231 milhões de compradores, cerca de 76% dos consumidores online da China (total de 302 milhões). São 8 milhões de vendedores ativos, concluindo cerca de 11,3 bilhoes de pedidos, uma média de 49 por comprador. A Alibaba não é tão grande quanto a Amazon em número de funcionários, mas também mostra tem uma equipe de respeito. São 20.884 empregados, a maioria deles empregados em engenharia e análise de dados (7.306); a área de vendas, marketing e negócios vem logo em seguida (5.189). Em relação a geração de receitas, a chinesa vem em franca acensão. Entre março de 2012 e março de 2013, foram gerados US$ 5,6 bilhões. No entanto, de lá até dezembro do ano passado, já foram US$ 6,5 bilhões. Sem nem mesmo anunciar os resultados do primeiro trimestre deste ano, a marca do ano anterior já foi superada, retratando o crescimento rápido. Via CNET
Fonte: Olhar Digital - São Paulo/SP


Comentários da notícia