Educação a distância e Inclusão Social

09/05/2014 - Conheça dois personagens que melhoraram suas carreiras após o contato com a EaD A educação a distância (EaD) não é a única possibilidade para pessoas com deficiência, mas não há como negar o seu potencial para a inclusão social. Essa modalidade de ensino pode ser benéfica para todos que encontram empecilhos financeiros, dificuldades com longas distâncias ou mesmo locomoção. As histórias se repetem e não é tão difícil encontrar personagens da vida real que conseguiram melhorar o acesso aos estudos devido a EaD. A trajetória de Marcel Medeiros, Analista de Testes da WebAula e deficiente visual, se cruza com o tema inclusão social em meados de 2004. “Comecei a dar aulas de informática para pessoas com deficiência, o que me mostrou que o computador é uma excelente ferramenta para elas, que muitas vezes têm problemas para se locomover.” Após um tempo, com experiência no desenvolvimento de tecnologias assistivas e internet, Medeiros se candidatou a uma oportunidade com o seu perfil. “Foi aberta uma vaga para profissional com experiência em acessibilidade para a qual me candidatei. Foi assim que a educação a distância entrou mais uma vez na minha vida e eu conheci a WebAula”, declarou Medeiros que, atualmente, trabalha realizando testes de cursos livres e de reciclagem profissional oferecidos pela internet. O consultor de acessibilidade da Laramara (Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual), Alberto Pereira, que é cego, também encontrou benefícios para a sua vida profissional após o contato com a educação a distância. Apesar de já estar no mercado de trabalho como radialista desde 1993, Pereira decidiu fazer Ciências Sociais em formato semipresencial. Segundo o radialista, a grade da graduação lhe forneceu uma nova leitura da sociedade em geral e da pessoa com deficiência. Ele afirma que a cegueira não foi o que motivou a escolher a modalidade a distância. “O fator principal que me levou a escolher o semipresencial foi a questão de agenda, assim como a questão do trabalho”, declarou. Mas Pereira não deixa de apontar os benefícios que a EaD pode trazer para diversos cidadãos. “Esse curso pode minimizar barreiras de uma cidade mal planejada e um transporte mal planejado.” A mesma situação é apontada por Medeiros. “Em um mundo cada vez mais competitivo e acelerado, a educação a distancia é benéfica para todos. Em especial para pessoas com deficiência que, por falta de estrutura, enfrentam mais dificuldades para se locomover, como a falta de rampas e banheiros adaptados para pessoas que usam cadeira de rodas, calçadas e ônibus para pessoas com deficiência visual, etc.” Para ele, com a evolução da tecnologia e da internet no Brasil, a EaD não poderia estar em melhor forma. Medeiros imagina um crescimento ainda maior com o interesse da população. “A cada dia noto que as pessoas não querem perder tempo em deslocamentos longos ou se mudar em decorrência de um curso que pode ser feito com todo conforto a distância.” A EaD pode ser uma ferramenta de conhecimento para pessoas que enfrentam algum tipo de limitação. A Universidade Braz Cubas oferece diversos cursos a distância para quem quer prosseguir com os estudos. Entre as opções, estão as especializações e as graduações em diversas áreas. Confira todas as possibilidades para melhorar sua formação no site da instituição: http://ubc.edu.br/. Patrícia Macedo
Fonte: Mundo Positivo - São Paulo/SP


Comentários da notícia