Pesquisa mostra que papel e caneta são mais eficientes que computador no aprendizado

08/05/2014 - Pesquisa realizada pela Psychological Science mostra que fazer anotações com papel e caneta é mais eficiente do que o computador no aprendizado Os alunos que usaram canetas registraram de 100 a 150 palavras a menos do que aqueles que digitaram o conteúdo Um estudo realizado pela revista científica Psychological Science indica que fazer anotações com papel e caneta é melhor para memorizar conteúdos do que fazê-las nos computadores. De acordo com a pesquisa, os estudantes que fizeram anotações no papel tiveram desempenho melhor nos testes realizados dos que usaram o notebook, mesmo que desconectado da internet. A pesquisa foi realizada com estudantes das universidades de Princeton e da Califórnia. Em um dos testes, os pesquisadores exibiram uma palestra online a 65 alunos, dentre os quais alguns puderam utilizar o computador desconectado da internet, enquanto a outra parte utilizou papel e caneta. Depois de 30 minutos, os participantes responderam a um teste com questões sobre os assuntos da palestra. Os alunos que usaram canetas registraram de 100 a 150 palavras a menos do que aqueles que digitaram o conteúdo. Porém, o grupo que utilizou o computador teve uma compreensão mais rasa do que foi apresentado. Acredita-se que um dos fatores para isso seja que esses alunos transcreveram tudo o que ouviram no lugar de refletir sobre o assunto e destacar apenas os pontos importantes. Diante disso, a pesquisa mostra que transcrever algo literalmente ao invés de processar as informações e anotar o que é mais importante é prejudicial para a aprendizagem. Os pesquisadores também apontam que revisar o conteúdo antes de um teste também é benéfico para o aprendizado. Shutterstock
Fonte: Universia Brasil


Comentários da notícia