O empreendimento no tempo

07/05/2014 - Já surpreendi vários empreendedores de primeira viagem defendendo seus planos de negócios sem ter uma noção exata do tempo de maturação e, principalmente, de retorno dos ganhos de seus negócios. Marco Roza Colunista Se analisarmos as propostas, perceberemos que está tudo lá, desde a previsão dos recursos necessários para a instalação de escritórios, linhas telefônicas, equipamentos e pessoal qualificado até a estimativa de nicho de mercado, com vários níveis de consumo: pessimista, otimista e intermediária. Mas, talvez pelo hábito ou inexperiência de lidar com o fator tempo, os marinheiros de primeira viagem não equacionam com precisão o tempo de retorno dos investimentos iniciais. Essas decisões os empreendedores só as considerarão como determinantes quando "colocarem o bloco na rua". E, passados alguns meses, perceberem que esgotaram as reservas pessoais e da família e que precisam fazer frente às dívidas pessoais e às novas obrigações de impostos, alugueis e despesas que a própria empresa gera. Nessas horas de angústia, o fator tempo entra nas equações. E os novos empreendedores passarão a se preocupar tanto com os prazos inadiáveis dos recolhimentos de impostos, como precisarão ter uma previsão mais adequada dos retornos do próprio negócio. Muitos empreendedores descobrirão, na prática, as dificuldades de dimensionar os retornos financeiros do negócio. Mas se estiverem atentos ao fator tempo, aprenderão a controlar os gastos e a negociar com fornecedores os riscos do empreendimento. E, a cada decisão, incluirão além do que precisarão investir, o quanto esperam de retorno, o ganho de cada operação e, especialmente, o prazo que esse eventual lucro se materializará no caixa da empresa. Ampliarão, quem sabe, a chance de manter a empresa aberta por tempo suficiente para a aprenderem a gerenciá-la com eficiência e recuperar todos os investimentos que foram mobilizados para a empreitada. Marco Roza é diretor da Agência Consumidor Popular e estrategista de novos negócio.
Fonte: Do UOL, em São Paulo


Comentários da notícia