4 startups brasileiras de educação para ficar de olho em 2019

O jornal Valor Econômico publicou, no início de maio, a segunda edição do ranking 100 Startups to Watch. A lista destaca startups de diversos segmentos, inclusive de educação – as edtechs.


Foram 2,2 mil empresas inscritas no projeto. A lista final, elaborada por 80 especialistas, considera tanto quesitos técnicos quanto o potencial de inovação, a tração comercial, as equipes e a captação de investimentos.


A seguir, o Desafios da Educação conta um pouco mais sobre as 4 startups de educação que prometem causar impacto no setor.

ClassApp


Se depender da ClassApp, os recados na agenda, tradicional método de comunicação entre a escola e os pais dos alunos, estão com os dias contados. O substituto não poderia ser outro: um aplicativo.


O objetivo é garantir uma comunicação mais eficiente e segura. O app está disponível para três segmentos:


Berçário e Educação Infantil;

Ensino Fundamental e Médio;

e Cursos de Idiomas.


Pelo aplicativo é possível mandar mensagens individuais e coletivas, agendar reuniões, enviar relatórios de desempenho dos alunos, registrar e compartilhar as atividades escolares em tempo real.


Atualmente, mais de 420 instituições de ensino utilizam o ClassApp no Brasil. Com isso, a startup estima impactar na rotina escolar de mais de 200 mil pais e alunos.


Guten


O foco da Guten é transformar alunos em leitores. Semanalmente, a equipe multidisciplinar dessa startup de educação disponibiliza seis textos jornalísticos para serem trabalhados com os estudantes em diversas áreas do conhecimento.


A metodologia de leitura investigativa aposta em atividades pré-leitura e pós-leitura para estimular a interação com o texto.


Os professores têm acesso a relatórios de desempenho de caráter macro (toda a turma) e micro (individual para cada aluno). Além disso, a Guten oferece apoio na formação de professores, disponibiliza planos de aula, faz curadoria de conteúdo e ajuda na avaliação dos resultados.

Redação Online


Escrever uma boa redação é fundamental para uma vaga no ensino superior. A partir dessa premissa nasceu a Redação Online. Trata-se da primeira plataforma online de correção de redação do Brasil.


No site da empresa, estão disponíveis três modelos de correção: Enem, vestibulares e concursos. Após escolher um tema, o aluno digita a redação na plataforma ou envia uma foto dela no papel. Professores fazem a correção conforme o modelo escolhido e, em seguida, o aluno recebe a avaliação com pontuação, comentários, e indicações de como melhorar seu texto.


EduFuturo


A Edufuturo nasceu com o propósito de ser protagonista na inovação da educação brasileira. Para isso, desenvolve quatro eixos de trabalho: produtos audiovisuais, metodologias de aprendizagem inovadoras, formação de gestores educacionais e consultorias customizadas.


A metodologia Conecturma, por exemplo, utiliza recursos da gamificação e do storytelling para aumentar a concentração, a motivação e a aprendizagem dos alunos.


O projeto está em execução em escolas da rede municipal nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso e Rio de Janeiro, com objetivo de aperfeiçoar o desempenho dos estudantes em áreas como matemática e língua portuguesa.


Fonte: https://desafiosdaeducacao.com.br/startups-brasileiras-educacao-2019/


Comentários da notícia