Quais profissões devem desaparecer nos próximos anos? (artigo sem papas na língua)

Ninguém gosta de admitir que a profissão que escolheu será extinta em curto espaço de tempo. Mas muitas delas vão. Estaria você na lista do corte? O bom disso tudo é que diversas outras surgirão, também.

Em 1968 o diretor e cineasta Stanley Kubrick, no filme 2001 - Uma Odisseia no Espaço, apresentou temas futurísticos sobre evolução humana, robótica, inteligência artificial e vida extraterrestre. Na ocasião, quem assistiu ao seu filme provavelmente disse: Ah! Duvido que isso aconteça!

Mas hoje, quando dizemos que em breve os carros começarão a voar, robôs vão preparar nossa comida e que poderemos viajar na velocidade da luz, a resposta mais provável das pessoas já é: Ah! Não duvido que tudo isso aconteça.

Se Kubrick fosse vivo, quais seriam suas previsões nos dias atuais? Uma coisa é certa. Ele diria que muitas profissões simplesmente desaparecerão em um piscar de olhos.

Vamos lá... a lista é grande.

· As Criptomoedas vão mudar radicalmente o comércio internacional. Não fará mais sentido trocar dinheiro em casas de câmbio. Esse já é um business fadado a desaparecer, e, com ele, seus profissionais. Será possível criar sua própria criptomoeda, inclusive, o que exigirá dos especialistas de comércio exterior novos conhecimentos – profissão esta com futuro promissor.

Quando estive no Collision no último mês de maio, tive a oportunidade de conhecer e conversar com o famoso cantor e compositor Akon. Ele está lançando sua própria criptomoeda, o AkoIN, com o objetivo de ajudar o sofrido africano Senegal.

· Os Robôs que aplicam anestesia, Carros autônomos e Softwares de análise financeira, são algumas das tecnologias reais que já mudaram a forma como vivenciamos o mundo ao nosso redor e que vão tirar o emprego de muita gente.

Assim, Anestesistas, motoristas e analistas de crédito de bancos e financeiras precisam pensar em novas alternativas de emprego. A realidade vai ficar difícil também para os professores, já que será possível aprender rapidamente por meio das inovações tecnológicas vestíveis. Falei disso em outro artigo!

Outra profissão que deve desaparecer em breve é a de agente de turismo. Você ainda liga para um agente de turismo quando precisa comprar uma passagem aérea ou reservar um hotel? Aposto que são poucos os que ainda fazem isso. Aplicativos, Inteligência Artificial e os SAS (Software as a Service) já estão mudando o mercado.

Corretor de seguro, mais uma que vai doer em quem optou por essa profissão. Basta que haja uma mudança governamental, uma medida provisória ou uma nova lei, para que a aquisição de qualquer tipo de seguro não seja mais necessária por meio de um Corretor. Isso vai acontecer em breve. Corretores de Seguro serão substituídos por aplicativos. Uma pena para alguns, e uma felicidade para outros. É a vida.

O AirBnB deu um forte soco no estômago dos Corretores de Imóveis. Esta é outra profissão que deve desaparecer em breve. Intermediários de negócios vão desaparecer. Hoje, já é possível comprar e vender um imóvel por meio de aplicativos que se propõe a apresentar comprador à vendedor, sem necessidade de outros interlocutores.

Não fará mais sentido existir profissionais de Cartório. O BlockChain vai permitir que você autentique sua assinatura, baixe uma certidão de casamento atualizada ou qualquer outro documento. Os Poupa Tempos e Detrans da vida sumirão. Para que ir até lá se tudo será feito pela internet? Hoje já é possível baixar uma centena de certidões nos sites do governo.

A enorme quantidade de fóruns com milhares de processos físicos desaparecerá. Tudo será feito on line. Muitos processos já são julgados assim na Justiça. Não será necessário existir a figura dos Analistas Judiciários, Cartorários e tampouco os Oficiais de Justiça. Os advogados poderão ser substituídos pelo Watson. Você já ouviu falar dele, certamente.

· Assistente Jurídico – O Watson, da IBM, é um bom exemplo de inteligência artificial, que já consegue realizar tarefas repetitivas que envolvem análise de processos e termos jurídicos, inclusive, com maior precisão e eficiência do que o próprio ser humano.

Estudo mostra impacto da automação em grandes metrópoles

Será que a robótica e a inteligência artificial irão realmente eliminar parte dos empregos atuais? Quais os percentuais disso para os próximos anos? Um estudo realizado pela Consultoria PWC mostra o impacto potencial da automação em países com grandes economias.

O estudo revela que o percentual de vagas vulneráveis (aquelas com risco de desaparecer pela evolução tecnológica) até 2030 é de 21% no Japão, No Reino Unido 30%, na Alemanha 35% e nos Estados Unidos já chegou a 38%. O Brasil não foi citado na estimativa apresentada.

A lista não acaba aqui

Entenda uma coisa. A automatização é certa e a inteligência artificial já chegou, não se trata mais de um filme de ficção cientifica.

Tanto que alguns especialistas já colocam datas para o fim de algumas profissões em um futuro muito próximo - 4 ou 5 anos. No entanto, é preciso estar atento, pois novas profissões surgem a todo instante, dentro das próprias áreas que podem ser extintas. A qualificação será mais importante do que nunca. Vou escrever outro artigo sobre novas profissões que surgirão.

Robótica, internet das coisas e a automação de linhas de produção, já começaram a demitir funcionários. É hora de se mexer. O trem está vindo e muita gente não entendeu que ele não vai parar. A transformação no mercado de trabalho já começou e faz parte de uma realidade eminente e sem volta. Veja mais algumas delas:

Headhunter e recrutador – A busca curricular tradicional será substituída por poderosos algoritmos de inteligência artificial, que serão responsáveis por convergir demanda e oferta de empregos;

Piloto de avião – O termo que ouvimos há tantos anos, piloto automático, está mais em evidência do que nunca. A maior parte dos sistemas de uma aeronave já são automatizadas, o processo manual basicamente é feito na decolagem e pouso. No entanto, algumas companhias já fazem testes em aeronaves 100% automatizadas.

Operador de telemarketing – autoatendimento online via chatbots já são realidade. Em um futuro muito próximo, cada vez menos será necessário ter interlocutores para tais profissões, o que simplifica o processo por um lado, mas irritará o cliente por outro.

Analistas de Instituições Financeiras – a maioria das empresas já investem em simulações de financiamento online, principalmente as de crédito imobiliários. Os cálculos e as projeções são todas realizadas por sistemas automatizados e muito precisos. Analistas humanos já não conseguem mais competir com softwares de análises financeiras.

Isso foi uma pequena amostra de algumas das profissões que podem desaparecer, existem muitas outras, das mais diversificadas áreas e segmentos, além de todos os tipos de cargos e perfis profissionais, dos mais estratégicos aos de mão de obra mais barata.

Como disse, é preciso estar atento e a qualificação será um grande diferencial. Me perdoe se você tem alguma profissão elencada acima. Mas acredite em mim, querer convencer o mercado do contrário, será muito mais difícil do que surfar na onda da oportunidade e se reinventar.



Fonte: https://www.linkedin.com/pulse/quais-profiss%C3%B5es-devem-desaparecer-nos-pr%C3%B3ximos-anos-artigo-roitman


Comentários da notícia