Nem todos conseguem ir bem na escola

03/05/2014 - David B. Pisoni, neurocientista cognitivo da Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana, estuda crianças com implantes cocleares há 22 anos, interessado no processamento cognitivo ? aprendizado e memória, atenção, compreensão e produção da língua. Para crianças com implantes cocleares, o sucesso nessas áreas é altamente variável. Embora algumas crianças surdas consigam ir bem na escola, um número preocupante não consegue. O nível médio de leitura aos 18 anos ?não mudou em 40 anos?, conforme Marschark. Ele permanece o mesmo, equivalente ao de crianças com nove anos. Estudos revelaram que as crianças surdas de famílias que se identificam como surdas culturalmente e usam a Linguagem de Sinais estão geralmente no mesmo nível de leitura daquelas com audição normal, porque foram expostas à linguagem desde o nascimento. Para os 5% que nascem de pais surdos, aprender a ler é dificultado pela falta da forma escrita da linguagem de sinais. Crianças com aparelhos auditivos ou com implantes cocleares, por outro lado, falam a mesma língua que estão aprendendo a ler e se beneficiam da fonética. Mas a cirurgia de implante coclear não pode ser realizada antes de seis a oito meses de idade, e elas não têm contato com a linguagem durante esse período. E os aparelhos não são perfeitos, o que cria maiores obstáculos à compreensão da língua.
Fonte: Zero Hora - Porto Alegre/RS.


Comentários da notícia