Enem depois dos 30 anos: como estudar para o exame na fase adulta

Luiz Antônio era o mais novo de cinco irmãos (as mais velhas eram todas mulheres). Foi criado em Guadalupe, na Zona Norte do Rio. Em 1987, prestou serviço militar, mas foi há dois anos, já aos 50, que ele resolveu voltar aos estudos. Concluiu o ensino médio pelo EJA - Educação de jovens e adultos e passou para o CEDERJ - Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro. A força de vontade e garra de alcançar os estudos não parou por aí, foi quando Luiz decidiu fazer o ENEM. Com um ano de estudo, foi aprovado em pedagogia pela UERJ. Assim como ele existem inúmeros brasileiros que fazem o ENEM depois dos 30, depois dos 40 e em qualquer idade.

— Fiz pré-vestibular em Bangu com 50 anos e passei. Fiz um cronograma para a semana e estudava de acordo com a necessidade, não queria me pressionar. A minha área era mais de humanas então sempre me dediquei a isso - conta Luiz.

Aos sábados, Luiz ia até o pré-vestibular e ficava lá durante 11 horas, tirava suas dúvidas, que tinha anotado durante a semana, e absorvia novos conteúdos a cada encontro com os professores. Ele não estabelecia um horário determinado de estudos, contudo, sabia que teria que estudar em algum momento do seu dia, e assim fazia, com frequência e garra para atingir seus objetivos.

— Nunca fui de estipular horário, estudava quando me dava vontade. Eu sempre coloquei na minha cabeça: eu tenho que estudar. Naquele dia eu tenho que estudar. Não importa que horas, quanto tempo, mas eu tenho que estudar alguma coisa.

O estudante conta também que, além do material fornecido pelo pré vestibular, os exercícios e a preparação que fazia durante a semana em casa, estudou por muito tempo através de videoaulas no YouTube e também por meio de plataformas digitais online, como por exemplo sites de pré vestibulares. Todos esses métodos foram capazes de fazer com que Luiz quebrasse os padrões e ingressasse em uma universidade com 50 anos de idade.

Seis dicas para quem faz Enem na fase adulta

1. Crie uma rotina muito bem estruturada com todas as tarefas que são de sua responsabilidade. Reserve um tempo pra tudo: família, estudos, lazer, esporte, trabalho...

2. Não se compare com pessoas mais jovens. Entenda que cada um tem um processo diferente de aprendizagem. Você com certeza tem deficiências e virtudes que são só suas. Autoconhecimento é fundamental.

3. Crie fichamentos dos tópicos que você tem mais dificuldade e organize-os em uma pastinha. Sempre que a dúvida bater, revisite-os. É uma estratégia eficiente pra quem não vê aquela matéria há muito tempo.

4. Sua experiência de vida tende a te dar mais preparo emocional para enfrentar as provas, um dos fatores essenciais para um bom rendimento. Essa forma de se ver é otimista em relação a fazer vestibular com idade avançada.

5. Faça amizade com os alunos mais novos. Essa troca pode ser benéfica para compartilhar conteúdos, tirar dúvidas e se sentir parte da sala de aula.

6. Em sala de aula, não tenha receio em fazer perguntas. Ainda que sejam simples. Não leve dúvidas para casa e não tenha vergonha do que os outros vão achar.

Videoaulas na preparação

Samuel Lange, de 37 anos, teve uma relação mais curiosa com o Enem. Ele fez 4 provas, sendo 3 depois dos 30 anos. Samuel se graduou no ano de 2018 pela Universidade Federal Fluminense (UFF) no curso de letras, mas nunca trabalhou na área. Como ele estava trabalhando no ramo administrativo e de projetos, decidiu que cursar uma graduação seria fundamental para melhorar sua formação. Em 2012 fez a primeira prova após os 30 anos. Nessa época, já estava fazendo um MBA, e mesmo com a rotina intensa de estudos, atingiu um bom resultado e ingressou em um curso relacionado a empreendedorismo. Após essa aprovação, fez outra edição do exame, e dessa vez apenas como treinamento.

— Fiz o Enem em 2015 também, mas como já estava na graduação, fiz apenas como uma rotina de treinamento, eu estava trabalhando em uma instituição que promove um curso preparatório e fiz para ver como iria, não me candidatei a nada, pois estava no meio do curso de processos gerenciais.

Ainda assim, Samuel fez sua última prova no ano de 2018 quando ingressou no curso de museologia pela UNIRIO. Segundo ele, como estava trabalhando em uma área relacionada a acervos, decidiu obter mais uma formação em seu currículo.

Samuel conta que sua preparação era baseada em videoaulas, que além disso, começou a conhecer os cursinhos online, preparatórios de YouTube, programas na televisão sobre o ENEM entre outros métodos online.

— Minha aprovação aconteceu basicamente através de uma preparação online baseada em vídeos, onde fazia os exercícios e caso tivesse alguma dúvida, repetia alguns conceitos dos vídeos para entender melhor aquele determinado conceito.



Fonte: https://oglobo.globo.com/enem/como-estudar/enem-depois-dos-30-anos-como-estudar-para-exame-na-fase-adulta-23664032


Comentários da notícia