RMC tem 5 melhores cidades do Brasil para negócios

03/05/2014 - Campinas é a 19ª melhor cidade do Brasil para investimentos em negócios. A informação é do ranking publicado pela edição de 30 de abril da Revista Exame, da Editora Brasil. A lista foi elaborada pela consultoria paulista Urban Systems. Elenca a situação dos municípios com mais de 100 mil habitantes, levando em conta 27 indicadores, divididos em sete subcategorias, com pesos diferentes. A campeã é Vitória (ES). E a melhor, em São Paulo, é Barueri. Mais quatro cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) entraram no rankin: Valinhos, em 45º lugar; Hortolândia, em 50°; Indaiatuba, em 64°; e Americana, em 96°. Esmiuçando a pesquisa da Exame, é possível observar os melhores colocados em cada estado. Na pesquisa há também as cidades melhores por segmento. Por exemplo, no Desenvolvimento Econômico, Parauapebas (PA) obteve 7,46 pontos em um cálculo entre 0 e 14. Rio das Ostras (RJ) tem o melhor índice de Desenvolvimento Social (3,64 pontos) numa contagem entre 0 e 5 pontos de nota. Piracicaba Piracicaba, com 364,5 mil habitantes, conforme o IBGE, ficou à frente de municípios com maior número populacional, como Osasco - com 666, 7 mil e São José do Rio Preto, com cerca de 408, 2 mil habitantes. A diversidade econômica é um dos aspectos que levaram o município a ficar entre os melhores do País, segundo analisou, ontem, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Tarcisio Angelo Mascarim. Ele citou que o parque automotivo da Hyundai - em operação desde o final de 2012 -, evitou que Piracicaba ficasse presa a apenas um segmento econômico, no caso o sucroenergético da cana de açúcar. De acordo com ele, esse setor hoje responde por 40% da economia da cidade contra 80% no passado. Ele torce para que a cana-de-açúcar volte a crescer e com isso aumente a economia da cidade. Hoje, o setor automotivo gera 6 mil empregos na cidade. Mascarim ainda destacou que o município já trata 100% de seu esgoto, o que o destaca no saneamento público e isso atrai investimentos. “Somos a segundo a chegar aos 100% em São Paulo. A primeira foi Jundia͔, citou. POSIÇÃO DAS CIDADES PAULISTAS - 4° lugar Barueri - 15,45 pontos - 7° São Caetano do Sul - 15,11 - 17° Jundiaí (SP) - 13,98 - 18° São Paulo - 13,77 - 19° Campinas - 13,67 - 22° Santana de Parnaíba - 13,37 - 23° Santos - 13,34 - 29° Sorocaba - 12,99 - 32° São Bernardo do Campo - 12,82 - 38° São José do Rio Preto - 12,55 - 44° São José dos Campos - 12,45 - 45° Valinhos - 12,37 - 47° Ribeirão Preto - 12,34 - 48° Itapevi - 12,33 - 50° Hortolândia - 12,27 - 52° Presidente Prudente - 12,18 - 55° Bauru - 12,06 - 58° Santo André - 12,04 - 59° São Carlos - 11,94 - 64° Indaiatuba - 11,83 - 67° Araraquara - 11,76 - 69° Guarulhos - 11,74 - 72° Cotia - 11,70 - 80° Botucatu - 11,59 - 87° Osasco - 11,43 - 90° Itu - 11,37 - 96° Americana - 11,28 - 97° Barretos - 11,27 - 98° Araras com 11,25 pontos SUBCATEGORIAS LEVADAS EM CONTA - Sociodemografia (por exemplo, crescimento populacional, população economicamente ativa etc); - Economia (crescimento do Produto Interno Bruto, crescimento do número de empresas etc); - Saúde (número de leitos por 1 mil habitantes (2013), índice de coleta de esgoto etc); - Educação (percentual de trabalhadores formais com ensino superior, número de matrículas no ensino superior etc); - Finanças (número de agências bancárias por 10 mil habitantes etc); - Transporte (crescimento da frota de automóveis, número de automóveis por 1 mil habitantes etc); - Telecomunicações (percentual de conexões de banda larga fixa acima de 12 Mbps em 2013).
Fonte: Correio Popular - Campinas/SP


Comentários da notícia