Com mais verba, Santa Casa assina convênio com UFSCar para estágio

20/01/2014 - Ministro da Saúde esteve em São Carlos no sábado para fazer anúncios. Internato em outras cidades motivou greve dos alunos da medicina em 2013. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou no sábado (18), em São Carlos (SP), a liberação de verba para a Santa Casa. Durante a visita dele ao município, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Santa Casa assinaram um convênio para que o estágio monitorado do curso de medicina volte a ser feito na cidade. O termo de compromisso foi assinado durante a tarde no hospital. Pelo convênio, alunos do 5º e 6º anos do curso de medicina vão voltar a fazer o estágio monitorado, conhecido como internato, em São Carlos. "Os alunos fazem internato em várias modalidades. A modalidade pediatria vai ser feita aqui na Santa Casa. E nós temos a expectativa de no ano que vem ampliar as especialidades, aí teríamos também, além da pediatria, a clínica médica e a cirurgia”, explicou o reitor da UFSCar, Targino de Araújo Filho. Para o provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, o convênio vai beneficiar muitas pessoas. “É uma melhora na saúde pública do município e uma melhora na formação de médicos pela universidade federal. Eu acho que ganha a cidade, ganha a região e ganham os pacientes, principalmente os que dependem de atendimento público”, analisou Morillas Júnior. O novo acordo põe fim a um impasse que durou um ano. Em dezembro de 2012, o contrato da Santa Casa com a UFSCar não foi renovado por divergências no repasse de verbas. Com isso, muitos alunos passaram a fazer o estágio longe da cidade. Os estudantes foram obrigados a viajar para Diadema, Bauru e Limeira. A volta do internato para a cidade foi uma das reivindicações da greve realizada pelos alunos no ano passado. A paralisação durou quase três meses. Verba Durante a assinatura do novo contrato, o ministro da Saúde anunciou investimentos na Santa Casa. “São repasses mensais de mais de R$ 1 milhão a mais por mês para a Santa Casa de São Carlos”, falou Padilha. Ele explicou onde os incentivos devem ser aplicados. “Um para melhorar e ampliar os leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva], que é uma questão muito importante para o atendimento não só de São Carlos, mas de toda a região, e outro para a Rede Cegonha, que é uma preocupação muito especial com a saúde da mulher e com a saúde da criança”, ressaltou. Federalização Também foi anunciada a federalização do Hospital Escola, atualmente administrado pela Prefeitura. A intervenção do governo federal já era defendida pelo reitor da UFSCar. “O prefeito hoje me disse que encaminhará na outra semana o projeto de lei para a Câmara e a partir daí nós começamos as negociações para dimensionar os serviços do hospital e vamos licitar uma nova empresa para concluir essa parte inicial do hospital”, falou.
Fonte: Do G1 São Carlos e Araraquara


Comentários da notícia