Três lições para aprender no emprego antes de abrir seu negócio

24/04/2014 - Coach americana recomenda descobrir como ser chefe, lidar com pessoas difíceis para exercitar a capacidade de ser político e entender como um negócio pode ser rentável Três lições para aprender no emprego antes de abrir seu negócio Você sonha em deixar a “estabilidade” de um emprego para seguir a sua paixão e abrir um negócio próprio para ter toda a liberdade e ser seu próprio chefe? Certamente esse é um sonho interessante e cada vez mais comum. No entanto, saiba que é preciso mais do que entusiasmo para criar um negócio de sucesso – principalmente se você quiser ganhar dinheiro e se sustentar com essa decisão. Melissa Anzman, coach americana que durante uma década trabalhou num departamento de recursos humanos, viu muita gente deixar a empresa em busca desse ideal e, logo depois, querer voltar para o bom e velho emprego tradicional. A razão, na maioria das vezes, não tinha nada a ver com paixão e estava muito mais ligada à falta de conhecimento de negócios. De tanto observar esse movimento repetidas vezes, ela tirou três lições essenciais para aprender no emprego antes de ser empreendedor: 1 – Observar erros e acertos do seu chefe para aprender a gerir pessoas Trabalhar como funcionário de uma empresa, chefiado por alguém, ajuda a entender os aborrecimentos de ser um empregado mas ensina também a gerenciar o fluxo de trabalho e equilibrar as demandas. Quando você tem um chefe, você também está aprendendo a ser um chefe. Isso quer dizer que você aprende ccomo distinguir o tipo de aliderança que você quer imitar ou esquecer. Você entende também que delegar tarefas pode ser eficiente e até que, muitas vezes, é preciso morder a língua na hora de falar com um superior (ou um cliente). Muitos daqueles empreendedores que voltaram atrás, diz ela, não tinham a menor ideia de quanto trabalho era preciso empenhar para abrir um negócio e nem conheciam de fato a sua capacidade. Quando a pilha de trabalho rapidamente se acumula e eles precisaram de ajuda, não sabem gerir a responsabilidade de ter mais pessoas na equipe. Vários tentam contratar um assistente, mas perceberam que são péssimos chefes porque não têm experiência em gerenciar alguém. Ou seja, se você não passou tempo suficiente como empregado, provavelmente vá passar muita dificuldade para se sair bem como gestor. 2 – Compreender a parte “política” do escritório fará de você um comunicador melhor Política existe em qualquer escritório de qualquer parte do mundo. Sim, pode respirar fundo e tomar coragem para não morrer de preguiça com esse assunto. Entender como funciona essa política vai ajudar na hora de influenciar pessoas. É preciso aprender a colocar seu ponto de vista sem pisar no calo dos outros. Esse é um componente essencial para o sucesso de um negócio, sabia? Como diz Melissa, enquanto você está no seu emprego tradicional, precisa descubrir como trabalhar com a pessoa mais difícil do escritório. Pode não ser divertido fazer isso, mas vai ajudar a entender e se comunicar com as mais variadas pessoas com que você terá de negociar alguma coisa quando tiver sua própria empresa. Assim, quando os clientes mais difíceis cruzarem seu caminho, você estará preparado para lidar com eles sob pressão, com classe e elegância. 3 – Observar como funciona o negócio (em vez de apenar fazer o seu trabalho) vai ajudar você a criar uma empresa rentável Você pode aprender muito mais sobre o negócio fazendo perguntas, observando o entorno e buscando novas experiências. Você pode tentar entender: - o que torna rentável a empresa em que você trabalha? - com que eles gastam dinheiro? - como conseguem obter lucro? - como encontram clientes? Assuma uma personalidade de espião enquanto você está num ambiente seguro e vá atrás das respostas com quem toma decisão, traz ideias e cuida do orçamento. Depois, aplique o que aprendeu na sua própria empresa. Melissa afirma que criar um negócio rentável é um dos maiores desafios dos empreendedores. Aprender isso enquanto você ainda empregado evita que você afunde seu negócio quando partir para o voo solo. Outra dica da consultora é, antes de pedir demissão, tirar uma ou duas semanas de férias para viver como se fosse um empreendedor em tempo integral. Isso pode tornar mais real a ideia de ter liberdade sendo seu próprio chefe. Como ela diz: “A liberdade de ser seu patrão vem acompanhada de responsabilidade, isolamento e muito, muito trabalho.” Afinal, nessa situação, ninguém vai cuidar nem das tarefas mais básicas de um escritório, como trocar o cartucho da impressora, para você. Ou seja, nada melhor do que cair na real antes de partir para realizar um sonho, né?
Fonte: TERRA


Comentários da notícia