Como equilibrar marketing e execução?

23/04/2014 - Recentemente, como articulista de uma revista, escrevi artigo em que tratava de um péssimo costume de nossos políticos. Logo depois de empossados, iniciam a campanha para a eleição seguinte. Fazem muito marketing, enquanto executam pouco. Tão ocupados de dourar a própria imagem, descuidam da saúde, da educação e de outros assuntos de interesse do coletivo. Pior, quando impera essa obsessão “palanqueira”, é frequente a busca por recursos, legais ou ilegais, para sustentar a campanha. É um comportamento, portanto, que estimula os mensalões, a gestão inadequada de empresas públicas, os cartéis e os propinodutos. Há hoje uma certa confusão conceitual no que se refere aos projetos de comunicação na área da política. Evidentemente, parlamentares, prefeitos, governadores e presidentes precisam dar satisfações do que fazem e dialogar com a população. No entanto, essa conexão deve deixar de lado a autopromoção e o tom laudatório que marca a referência às próprias obras, muitas delas irrelevantes ou fictícias. Curioso é que esse paradigma, aqui e ali, também fustiga algumas empresas privadas. Por vezes, o gestor cuida menos de executar do que de propagandear suas conquistas, reais e imaginárias. No comando da organização, parece estar em campanha permanente, como se fosse submeter-se ao juízo das urnas. Sem dúvida, quem gere precisa dar satisfações aos stakeholders, mas convém que essa comunicação se paute pela precisão técnica, pela objetividade e pela discrição. É preocupante quando um gestor valoriza mais sua imagem do que aquela da própria empresa. Sabemos que muitos executivos estão sempre na corda bamba. Os acionistas querem resultados e nem sempre são muito pacientes. No entanto, para saciá-los. o melhor é sempre desenhar estratégias que constituam inovações, ganhos de produtividade e incrementos de vendas. Administrar é, sobretudo, gerar valor. Quando isso ocorre de fato, o gestor depende menos do marketing para obter reconhecimento. Afinal, a teoria, na prática, funciona! Acesse o blog e veja todos artigos do Magia da Gestão: http://www.carlosjulio.com.br/blog/
Fonte: Carlos Julio


Comentários da notícia