Bovespa opera em queda e reforça nível abaixo dos 50 mil pontos

18/01/2014 - No dia anterior, Ibovespa teve perda de 0,66%, a 49.772 pontos. Ações da Petrobras caíram mais de 2%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em baixa na sexta-feira (17), reforçando o nível de seu principal índice para abaixo dos 50 mil pontos, afetada por papéis de construtoras e de bancos conforme o mercado digeria o resultado pior que o esperado do IBC-Br, índice considerado a prévia do PIB (Produto Interno Bruto). Às 13h45, o Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, caía 0,76%, a 49.319 pontos. Veja cotação No dia anterior, o principal índice da Bovespa fechou no vermelho, voltando a ficar no patamar abaixo de 50 mil pontos. O Ibovespa teve perda de 0,82%, a 49.696 pontos. Divulgado nesta manhã, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou contração de 0,31% emnovembro em relação ao mês anterior. O resultado foi pior que o esperado pelo mercado. Na terça-feira, o Banco Mundial projetou crescimento de 2,4% para o Brasil em 2014. O resultado mais fraco que o esperado do IBC-Br mostra que a economia está tendo dificuldades para crescer e pesava nesta sessão sobre ações de construtoras, também desfavorecidas pelo cenário de alta do juro básico, destaca a Reuters. As ações de PDG Realty, Brookfield, MRV e Gafisa, todas do setor imobiliário, apareciam entre as maiores quedas do Ibovespa. Papéis de bancos e da mineradora Vale também jogavam contra uma alta do Ibovespa. Participantes do mercado esperavam volatilidade para esta sessão, em meio à briga entre comprados e vendidos das blue chips Petrobras e Vale devido à zeragem do vencimento de opções sobre ações, cujo exercício ocorre na próxima segunda-feira.
Fonte: Do G1, em São Paulo


Comentários da notícia