Com demanda alta, RS tem mais de 300 instituições de cursos à distância

25/03/2014 - Cada vez mais, os cursos de ensino à distância estão se tornando comuns e são uma boa opção para quem tem pouco tempo disponível, busca qualificação e não quer ficar fora do mercado de trabalho. No Rio Grande do Sul, mais de 300 instituições oferecem cursos extensão ou de pós-graduação, como mostra reportagem do Bom Dia Rio Grande, programa da RBS TV (veja no vídeo). A modalidade vem conquistando adeptos de todas as regiões. “Estou emocionado, porque vou me formar em uma universidade conceituada. Esse programa traz uma oportunidade de você se formar em uma universidade federal. Se a gente for até Pelotas, a gente vai ter um gasto considerável”, pondera Antônio Marcos dos Santos, 40 anos, que mora em Cruz Alta. Após ficar seis anos fora de uma sala de aula, o educador infantil voltou a estudar. Atualmente, ele cursa matemática na Universidade Federal de Pelotas. Segundo o último censo EAD realizado pela Associação Brasileira de Educação à Distância, de 2011 para 2012 houve aumento de 29% no número de instituições que oferecem o ensino à distância no país. “Hoje com toda essa modernidade, toda essa parte de tecnologia disponível, a informação tem que ir até o aluno. O aluno não tem mais essa necessidade de viajar 30, 40 quilômetros para buscar uma informação”, avalia o diretor de um pólo EAD no estado, Carlos Inácio. Porém, para administrar os estudos à distância de forma adequada é necessário disciplina, a exemplo das aulas presenciais. “O aluno precisa ser organizado. No momento que existe um prazo definido, ele não é postergado em hipótese nenhuma”, ressalta o educador. "A dificuldade é a mesma. O que muda é a metodologia do trabalho", opina o estudante Antônio. Dicas para ensino à distância: - Elabore um plano de estudo com dias e horários; - Organize um tempo mínimo de estudo diário; - Acesse o ambiente virtual ao menos três vezes por semana; - Procure interagir com os colegas e o tutor do curso.
Fonte: G1 - Rio de Janeiro/RJ


Comentários da notícia