Fusão de R$ 20 bilhões entre Kroton e Anhanguera está por um fio, diz coluna

25/03/2014 - SÃO PAULO - A novela sobre a fusão entre Kroton (KROT3) e Anhanguera (AEDU3), anunciada em abril do ano passado e que formaria o maior grupo de ensino superior do mundo com valor de mercado de cerca de R$ 20 bilhões, segue com futuro incerto. A operação nunca foi tão questionada. Desta vez, a coluna Radar, da Veja, apontou que as chances do negócio sair minguaram muito. Em relatório, a XP Investimentos comentou que isso é, sem dúvida, negativo para as empresas e pode dificultar a fusão: "vale ficar de olho em novas informações sobre o deal". As informações são de que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) quer que seja vendida uma das três escolas de ensino à distância resultantes da união das duas empresas de educação. Juntas, as companhias detinham, em 2012, de cerca de 40% do mercado de ensino à distância no Brasil. Mas, sobretudo nesse ponto, a conta da fusão não fecharia para a Kroton. Isso porque a companhia teria demandado um alto investimento nessas unidades. No início do mês, especulava-se que o Cade pediria para as companhias vendessem um dos três ativos: a Uniderp (que foi comprada pela Anhanguera por R$ 248 milhões em 2007), Unopar ou Uniasselvi - estas adquiridas pela Kroton, por um total de R$ 1,8 bilhão. InfoMoney
Fonte: Do UOL


Comentários da notícia