Separamos 4 ferramentas online úteis para professores

24/03/2014 - Por meio dos smartphones e aplicativos é possível dar aulas mais interativas. Veja 5 aplicativos que irão ajudá-lo a ser um professor melhor É raro encontrar alunos que não possuem smartphones e o utilizem para o aprendizado Atualmente, a tecnologia tem invadido a sala de aula. É raro encontrar alunos que não possuem smartphones e o utilizem para o aprendizado. Por isso, é importante que os professores não se oponham a essa tendência e aproveitem os benefícios que ela pode trazer. A seguir, confira 5 aplicativos úteis para professores: 1 – Geddit Esse aplicativo é útil para salas em que boa parte dos alunos possui um smartphone ou um computador. Isso porque, por meio do Geddit, é possível que o estudante faça check-ins do seu desenvolvimento em um conteúdo. É uma maneira fácil e rápida de ver como está o andamento deles nas lições de casa e nos trabalhos, por exemplo, e dar feedbacks mais assertivos. 2 – Flubaroo O Flubaroo é um script gratuito para o Google Docs que cria testes online. Por meio dele, é também possível facilitar o processo de corrigir provas, dar notas a trabalhos e enviar um relatório de desempenho específico para cada aluno. 3 – Plickers Se você leciona em uma sala de aula em que poucos alunos possuem acesso fácil a smartphones ou laptops, utilize o Plickers para melhorar as suas aulas. Por meio de um papel especial dado para cada aluno, só você precisa ter o programa instalado no seu dispositivo. Você faz uma pergunta, os estudantes escrevem a resposta nesse papel e o levantam em direção a você. O Plickers automaticamente faz um levantamento das respostas e mostra para o professor. 4 – LearnSprout O LearnSprout é um aplicativo muito útil para professores que dão aulas para muitos alunos ao mesmo tempo e desejam acompanhar de perto o andamento deles. Por meio dele, fica mais fácil visualizar, por exemplo, quantas vezes o aluno faltou. Ele elabora diversos tipos de gráficos, com diferentes informações e formas de organizá-las.
Fonte: Universia Brasil


Comentários da notícia