Efetivado novo modelo de escolha de curso

06/03/2014 - Depois de várias polêmicas sobre o modelo acadêmico da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), pelo qual os alunos optavam pelo curso só quando estavam dentro da faculdade, a nova reitoria optou pelo ingresso tradicional, ou seja, o vestibulando escolhe no ato da inscrição. Após a mudança, como esperado, o curso de Direito teve o maior número de inscrições. "O que nos chamou atenção, foi o segundo curso mais requisitado, Pedagogia”, declarou a reitora pró tempore, Raimunda Monteiro. O número elevado de inscritos no curso de Pedagogia pode ter sido em razão da facilidade em ingressar na universidade. Em outros históricos esse curso é pouco procurado. "No sistema anterior era pouco requisitado. Queremos acreditar que essa vasta procura, seja o desejo dos alunos em exercer essa profissão”. Sucursal Tapajós Não foram ofertadas as 1.050 vagas de costume, mas apenas 885. "Não foi uma redução nas ofertas, e sim, o fato de deixarmos vagas para os alunos que foram aprovados, mas não ingressaram no sistema anterior. Para isso, temos que deixar espaço para eles nas turmas", justificou a reitora. Os 65 alunos indígenas estão distribuídos nos 17 cursos da Ufopa. Atualmente, cerca de 300 alunos do sistema anterior, não ingressaram na Federal. Com o novo formato de fazer a inscrição por curso descartou-se a realização de várias chamadas. O que motiva a universidade a não programar várias chamadas é o aluno ter escolhido o curso específico. RECLAMES A expectativa é que não existam mais conflitos com a classe estudantil, professores e técnicos. No ano passado, muitos manifestos foram realizados contra reitoria, na época o professor Seixas Lourenço (hoje secretário de Estado de Educação), apontado com um gestor que não atendia os estudantes, além das críticas do modelo acadêmico. Até agora, com a mudança de gestão, não tem havido essas problemáticas. (DOL, com Aritana Aguiar/Sucursal do Tapajós)
Fonte: Diário Online - PA - Belém/PA


Comentários da notícia